terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Três aforismos de Elias Canetti


Como narrador bondoso, adquiriu a confiança da humanidade dois meses antes de ela ir pelos ares.

*

Ele se considera profundo, pois apenas imita aqueles autores dos quais não resta mais nada senão frases incompletas.

*

Aquele tem um poeta na barriga, se ao menos o pudesse por na língua!


Elias Canetti, Sobre os Escritores, tradução de Kristina Michahelles – José Olympio Editora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário