terça-feira, 31 de janeiro de 2012

27 de janeiro, de Adam Zagajewski



Nunca é demais elogiar o Poesia Ilimitada. Aqui, um poema de Adam Zagajewski, com quatro dias de atraso...


27 de janeiro


Dia gelado. Um sol de inverno. Branco vapor.
Mas nesta sexta-feira não sabíamos
o que celebrar, e o que chorar -
o Dia Memorial do Holocausto
ou o aniversário de Mozart.
Nossa memória ficou perplexa.
A imaginação perdeu o rumo.
No parapeito da janela, uma vela chorou
(fomos convidados a acender velas),
mas a suave música do jovem Mozart
chegou até nós pelos altifalantes, em estilo rococó,
a época das asas de prata e não dos cabelos grisalhos
que conhecíamos de Auschwitz,
idade dos figurinos, e não da nudez,
a imaginação cresceu, perdida em pensamentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário