sábado, 15 de dezembro de 2012

A Cadeira, de David Dephy

Hoje, quando ainda estou neste quarto, olhando para o seu interior familiar, um estranho sentimento me aflige - o sentimento de uma profunda e lenta dor, uma imensa tristeza, pois a história da qual participei permanecerá em minha memória para sempre, e sou absolutamente incapaz de esquecê-la por um minuto que seja, o que me deixará sem descanso pelo resto da minha vida.

É claro que o conto da semana é A Cadeira, de David Dephy, com tradução do inglês lançada pela Editora Lumme nesta quarta-feira. A editora lançará, a partir do próximo ano, romances e contos do autor.

Photo: Nosso orgulho!!

A leitura ocorreu no Centro Cultural São Paulo. 

Neste conto, bastante curto - página e meia - conhecemos a história de Sandro, um escritor obstinado, que dedica todas as suas forças, até a exaustão, à conclusão de sua obra. Sozinho, isolado de todos, destruindo-se nas poucas horas em que não está escrevendo. 

Mas o narrador o acompanha todo o tempo, assiste a tudo; as crises e as euforias do artista. E é justamente o ponto de vista deste insólito narrador que prevalece - e descobrimos ao final deste brevíssimo conto - cerca de página e meia. 

Tal como em outros contos, Dephy mostra sua capacidade de criar e adotar outras vozes, sem jamais perder o controle de sua narrativa.

3 comentários:

  1. A amostra da tradução é excelente. Parabens de verdade. E.

    ResponderExcluir
  2. Excelente conto. Desfecho surpreendente. Parabéns pela tradução!

    ResponderExcluir