sexta-feira, 4 de maio de 2012

Conto da semana, de Etgar Keret


O israelense Etgar Keret (Tel Aviv, 1967) terá sua estreia no Brasil - A Casa da Palavra irá editar "O Motorista de Ônibus que queria ser Deus". Sua obra já é conhecida em mais de 30 países como um dos mais criativos escritores israelenses de sua geração.

O conto da semana foi extraído do sensacional Words Without Borders. Ludwig e eu matamos Hitler - ou Uma Primavera em Berlim.

O narrador e o tal Ludwig perambulam por Berlim já com os russos batendo à porta. Passam por um cartaz de Hitler e Ludwig lembra que o conheceu na juventude - quando ele ainda não usava aquele bigode ridículo. Anna o trocou por Hitler, fato que ele até hoje não perdoa - não que você seja estúpido, mas você não tem imaginação. Já Hitler... ele é um artista!

Próximo às ruínas da Opera, os dois encontram um bêbado que pensa estar havendo um concerto - ele ouve os canhões e diz que a Filarmônica está tocando 1812...

E, mais à frente, com uma capa... Hitler em pessoa! Adolf, como estou feliz em encontrar um rosto conhecido nessa cidade deserta, diz Ludwig. Para em seguida, disparar: meu irmão Karl, que teve que largar os estudos e servir na SS. Meses depois, se suicidou.

E, ao declarar isso, pega seu fuzil e dispara contra Hitler. Keret muda a História como Tarantino fez no cinema com seu Bastardos Inglórios...

Pede desculpas pelo "papelão". Na verdade, ele não tinha um irmão chamado Karl. E ela me disse que eu não tenho imaginação...


Nenhum comentário:

Postar um comentário