sábado, 22 de junho de 2013

Palavras Palavras Palavras, de David Dephy



"E Jasão é abandonado sozinho e eu parto...mas..."

"Mas... o quê?"

"Aqui o livro chega ao fim e eu me liberto. Porque não estou escrita no livro desse grego estúpido. Eu sou personagem de outro livro - os mitos...

Do reino de Aegis, retorno com meus filhos aos mitos, à minha realidade, onde sou feliz..."

"Grego estúpido?"

"Sim, ele é estúpido, porque chama os grandes cólquidas, no reino do sol brilhante, de bárbaros"

"E o que devemos fazer com esse livro que leva teu nome na capa?"

"Guarda-o e lê o quanto quiseres. É uma mentira. Os deuses não me sacrificaram e não me apagaram dos mitos. Que eu sofra a cada abertura do livro, não importa. Fecharei o livro e tudo voltará ao seu devido lugar. Não existe mãe alguma que sacrificaria seu filho, mesmo que estivesse amargurada por seu marido ou fado. Ainda mais sendo ela a herdeira do sol, Rainha Medeia". 

Os interessantes diálogos de David Dephy com diversos personagens, de Santiago (Hemingway) a Medeia, acabam de sair pela editora Lumme.  Já falamos dele aqui. Recomendo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário