terça-feira, 10 de novembro de 2015

A sra. Firmiani, de Balzac

Não se sabe exatamente o que Balzac queria com esse A sra. Firmiani. Para Rónai, "um romance não acabado, talvez nem começado". A ação de Otávio de Camps, influenciado pela sra. Firmiani nos é relatada; ficamos sabendo do desfecho, mas isso é o que menos importa.

Balzac descreve uns tipos por aí que, descobrimos, estão entre nós até hoje:

O Observador - fala como um profeta. Temos de aceitar suas palavras, suas anedotas, suas citações como verdade, sob pena de passarmos por um homem sem instrução e sem meios. 

O Contraditor - essa espécie de gente faz a errata de todas as memórias, retifica todos os fatos, aposta sempre cem contra um, tem certeza de tudo.

Os Plantadores - gente habituada a se dar conta de tudo e a fazer negócios como os camponeses.

Tudo isso na rue du Bac, onde a sra. Firmiani tinha seu palacete. Hoje:

Rue du Bac, Paris

Nenhum comentário:

Postar um comentário