quarta-feira, 15 de junho de 2016

Dom Quixote - IV

Lá pela metade do Primeiro Livro do Quixote há uma mudança de foco na narrativa - Quixote e Sancho encontram um sujeito que ficou louco por amor e abandonou tudo para se embrenhar na Sierra Morena, vivendo como um ermitão. Cardenio começa a contar sua história.
 
Quixote e Sancho encontram Cardênio

É curioso como Cervantes faz com que seu personagem abilolado se encontre com um sujeito abilolado - e Quixote trata Cardenio como si de luengos tiempos le hubiera conocido. Afinal, as pessoas na "Espanha de hoje" (1605...) são vítimas da sociedade e suas regras - a importância que se dá aos títulos e à riqueza, a dificuldade de mudança de classe social etc. Quixote percebe e até estimula a insanidade de Cardenio, fingindo-se igualmente louco - como se o Cavaleiro da Triste Figura já não o fosse o suficiente.

Shakespeare teria escrito uma peça sobre esse mesmo tema - e os especialistas se digladiam para imaginar se, afinal, Shakespeare e Cervantes, de alguma forma, se conheceram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário