sábado, 25 de abril de 2015

Garcia Lorca e a aberração



Sempre se atribuiu a morte de Garcia Lorca à ditadura, mas o regime franquista nunca se pronunciou oficialmente sobre sua responsabilidade no fuzilamento do poeta. Aqui, a matéria publicada no El País (em espanhol).

Agora, um relatório da própria polícia franquista, datado de julho de 1965, afirma que Garcia Lorca foi fuzilado após sua confissão. Não diz exatamente o que ele confessou, mas o documento define o poeta como socialista, maçom de Alhambra e atribui-lhe "práticas de homossexualismo e aberração". 

Foi uma operação de guerra: as milícias e as guardas de assalto tomaram todas as ruas e telhados próximos à casa dos irmãos Rosales; o regime moveu todo o seu aparato para garantir o sucesso da prisão.

A aberração da Espanha franquista:


Foto

Nenhum comentário:

Postar um comentário